terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Rio

Besta, o Tejo faz questão de aparecer na minha janela. Só para me lembrar que ele é só uma pincelada de azul em um dos cantos do País. Que não é o meu.

Um comentário:

Viviane Pádua disse...

Fer, to adorando ler seus contos/poemas...
Beijoooo