terça-feira, 15 de setembro de 2009

Bora

- E se a gente largasse tudo e fosse embora?
- Tudo o quê?
- Tudo, tudo. Trabalho, família, casa, carro. Tudo.
- Meus amigos também?
- Tudo.
- E a pelada do domingo?
- Tudo, já falei.
- Mas e o timão?
- Ah, você pode acompanhar de longe.
- E pra onde a gente iria?
- Sei lá. Pra França, por exemplo.
- Mas eu não sei falar francês.
- Aprende, oras.
- Ah, não. Vai demorar muito e eu vou acabar me dando mal.
- Tá. Tipo Londres, então.
- Muito frio.
- Argentina.
- Deus me livre.
- Itália!
- Não ia dar certo.
- Por quê?
- A gente ia comer muito, você ia engordar...
- Ih, tem esse risco. Espanha, então.
- Pode ser...
- Jura?
- Tem o Ronaldinho, agora o Kaká.
- E o espanhol?
- Ah, é mais fácil de aprender.
- Acho lindo homem falando espanhol.
- Hum. Sei não.
- O quê?
- Depois você se apaixona por um gringo.
- Que bonitinho! Seu bobo, eu só tenho olhos pra você.
- Sei. Até chegar lá.
- Que é isso, meu amor?
- Prefiro fica aqui mesmo. Já conheço a concorrência.
- Que horror! Você não confia em mim?
- E por que você quer ir, afinal?
- Eu preciso experimentar coisas novas.
- É disso que eu tô falando.

5 comentários:

Maria Carolina disse...

aahahhah, fantástico! parabéns!

Edu disse...

kkk muito bom!

Igor Ventura disse...

Maneiríssimos os contos. Uma faceta re-revelada, agora sob novo nome.
O da "Conga" ("Monga", no paulistês) é demais.
Só como curiosidade, entra no link da produtora que me associei pra ver. A galera fez o filme OFICIAL da Monga:

http://aiaprodutora.com.br/monga/

O Blog disse...

Vc é ótima! Parabéns!!!

Flávia Reis disse...

fluente diálogo! dorei.